Diego Salcedo e Marcílio Bezerra Cruz
Parte do pressuposto e da observação em sala de aula, nas disciplinas sobre pesquisa, ciência e filosofia ofertadas no Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Pernambuco, de que boa parte dos estudantes demonstra certa dificuldade ou resistência no modo de entender a relação entre a teoria e a prática no cerne do campo acadêmico-científico. Tem como objetivos propor um debate a respeito das relações teórico-práticas no interior das pesquisas científico-acadêmicas, bem como contribuir com a produção de bibliografia didática para uso dos estudantes. O debate está dividido em três seções: analisa tanto o desenvolvimento histórico do racionalismo e do empirismo quanto as suas influências na estrutura das pesquisas acadêmicas e científicas; indica como o idealismo alemão (na filosofia) e o positivismo (na ciência) promoveram uma cisão entre a teoria e a prática; e examina essa herança de pensamento bipartido no contexto brasileiro. Pesquisa de caráter exploratória utilizou a metodologia de revisão bibliográfica. Aponta como consideração final que o senso comum tem como herança a opinião, principalmente dos estudantes que ingressam na universidade, de que o fazer científico não possui relação estreita com algumas atividades acadêmicas. Considera também que as atividades acadêmico-científicas indicam a polarização entre a teoria e a prática, opinião inadequada na contemporaneidade.
Palavras-chave: Biblioteconomia. Ciência. Filosofia. Prática. Teoria.
Compartilhe